Violência na Ditadura Militar

Lock Gamer
Lock Gamer

No século XX vários países viveram a Ditadura Militar, inclusive o Brasil. O golpe militar que instalou o regime em nosso país ocorreu em 31 de março de 1964. Desde então, a população precisou se adaptar a todas as mudanças que esse acontecimento trouxe em suas vidas.

Muitas pessoas se opuseram ao regime, e começaram a se organizar em grupos que buscavam um governo popular. Entretanto, a repressão que caiu sobre o país foi imensa; estava extinta a liberdade de expressão. A violência que ocorreu na Ditadura Militar ainda nos é um pouco oculta, mas todos sabem que essa foi uma época de torturas, mortes, exílios, assassinatos e sequestros. A mídia e meios de comunicação foram vedados, e, quando se pronunciavam, estavam a favor do regime. O AI-5 censurou ainda mais os jornais, que ficaram impedidos de divulgar qualquer tipo de violência. Músicos que passavam ideias liberais em suas letras eram “convidados” a passarem um tempo fora do país, pois não era permitido semear pensamentos que iam contra à ditadura. Muitos tentavam abrir os olhos da população de maneira encoberta em suas composições.

Os militares verificavam pessoas envolvidas com o antigo governo, e essas eram presas. Alguns processos eram criados para esconder as atitudes dos militares, e diversas formas de tortura eram praticadas. A violência era tanta que muitas pessoas já não queriam viver e se suicidaram.

Foram diversos os casos em que pessoas inocentes foram mortas ou simplesmente desapareceram no período ditatorial. Aquela foi uma época de terror geral. Existiam centros clandestinos de tortura. As mulheres enfrentaram repressões, violência e humilhação. As que eram presas levavam golpes destinados a afetar a capacidade de reprodução, eram estupradas, induzidas ao aborto, prostituição e escravidão sexual. Muitas crianças foram violentadas. Recém-nascidos eram levados à força de suas mães. Os presos eram eletrocutados, afogados, queimados, arrastados por carros, espancados. O soro da verdade era utilizado para fazer com que as pessoas passassem informações sobre grupos de oposição ao regime. Corpos eram objetos em aulas de tortura. Ácidos que causavam deformação eram jogados no rosto das vítimas.

O Congresso Nacional aprovou, em 1979, a Lei da Anistia, que perdoou as pessoas envolvidas em crimes políticos, inclusive os torturadores. Atualmente algumas iniciativas são tomadas para fazer justiça às vítimas, como a Comissão da Verdade. Muitas histrias e casos já foram revelados, mas infelizmente ainda pouco pode ser feito nos dias de hoje.

Essas coisas parecem inimagináveis, principalmente aos mais jovens, que estão habituados a viver em uma democracia, onde existe liberdade de expressão. Não é possível imaginar uma vida com censura, pois isso foge à realidade atual. Mas essa violência foi real, e nada é capaz de relatar o sofrimento das pessoas que sofreram algum tipo de tortura naquela época. Procurar saber um pouco mais sobre o período da Ditadura Militar nos faz refletir sobre a sociedade em que vivemos atualmente. Muita coisa está errada, pessoas passam fome, e a desigualdade social aumenta cada vez mais; entretanto, temos a liberdade de não concordar, de criticar, expor nossa opinião e lutar por nossos direitos. As pessoas podem falar, e só quem já viveu em uma ditadura sabe o valor disso.

P.S.: Esse texto foi escrito quando eu estava no Segundo Ano do Ensino Médio para um trabalho de História com base em assuntos estudados em sala de aula. Desde então, certas coisas mudaram em minha opinião sobre o assunto, e também na minha forma de expressar fatos e/ou opiniões, mas mesmo assim decidi compartilhar o que escrevi, também como forma de ter um relato do que um dia já pensei, e de como as coisas mudaram e continuarão mudando em minha mente. CLIQUE AQUI para ler um pouco mais a respeito da Comissão da Verdade, e não deixe de pesquisar sobre o assunto caso queira mais informações. 

8 Comentários


  1. Não há dúvida de que precisamos de policiais mais bem preparados e bem equipados nesse país. Abração.

    Responder

  2. Boa tarde menina, Seu artigo está parecendo um artigo de comunista,
    Sua história esta muito vaga, sem fontes e provas,
    Peço a você se possível, fazer um estudo com pessoas acima de 60 anos,
    aleatoriamente, fora do seu ciclo de amizade, talvez assim você saiba de fato como foi o regime militar,
    Pois o que você escreveu neste artigo, mais parece com a visão de um comunista.
    Pois em momento algum você citou os crimes cometidos pelos Guerrilheiros,
    Um jornalista respeitável, é imparcial e conta a história como ela é, e não como ele quer.
    Os livros escolares, não contam, pois foram re-escritos pelos comunistas conforme a constituição de 88
    tendo em vista que você pretende ser uma boa jornalista,

    Responder

    1. Bom dia, Carlos
      Eu bem sei que toda historia e todo acontecimento historico possui dois lados, um deles geralmente menos retratado do que o outro.
      Eu abordei apenas um lado da Violencia na Ditadura Militar porque era essa a proposta dada pelo meu professor, e foi esse o lado que estudamos em sala de aula. Eu li a respeito antes de escrever o artigo, não inventei nenhum dos fatos ocorridos (ou formas de violencia).
      Entretanto, errei em nao deixar explícito no post que esse foi um trabalho escolar. Eu tinha 16 anos na época e hoje em dia provavelmente escreveria tudo de forma um pouco diferente, abordando sim os dois lados da ditadura.
      Ainda assim, decidi compartilhar o texto, sabendo que eu nao menti quanto as coisas que escrevi.

      Responder

  3. Na minha opinião precisamos aprender a aguentar as consequências de nossos atos e parar de choramingar quando elas são desastrosas.

    Fico me questionando o que levava as pessoas a enfrentarem o regime militar se sabiam o que iria acontecer? Se a pessoa quer enfrentar um governo totalitário tem que estar disposto a enfrentar as consequências que seus atos de contrariedade ao governo trarão.

    Grandes conquistas somente conseguimos com grandes sacrifícios, mas o objetivo a ser conquistado deve ser legítimo, bem como os meios utilizados para alcançar tal objetivo.

    Não vivi durante o regime militar, meu pai fala saudoso até hoje daquela época. Meu pai nunca me apresentou nenhuma pessoa que tenha sido torturada pelo regime, nunca conheci ninguém que foi torturado. Então fico a me perguntar qual o perfil dos torturados? Aí descubro que eram assaltantes, assassinos, sequestradores de embaixadores e praticantes de outros crimes… Porque os praticavam? Ao que parece para uma luta armada contra o regime…

    É só olhar a história e são inúmeros os fatos e relatos que mostram o que acontece nestes casos, não daria para esperar coisa diferente de um regime totalitário…

    Não há dúvida que este tipo de regime deve ser evitado, mas aqueles que buscavam fazer do Brasil uma república comunista fariam diferente com seus opositores caso tivessem conseguido o poder? Basta olhar o exemplo que temos nas ditaduras comunistas como a de Cuba.

    Então, infelizmente, não há vítimas e opressores na questão das torturas da ditadura, exceto aquelas relacionadas a crianças, se isto realmente aconteceu é um crime indescritível porque criança não tem vontade própria se é doutrinada para obedecer sem questionar.

    Nunca teremos a oportunidade de ver o que teria acontecido se a revolução tivesse ocorrido, francamente, vendo Cuba e o que o PT está fazendo, digo com toda certeza: ainda bem que tivemos aqueles que nos defenderam de tal regime!

    Responder

    1. Gilberto,
      O meu pai sempre me conta como era boa a escola e educacao no Brasil na epoca do Regime Militar, uma vez que os professores eram autoridade em sala de aula e os alunos tinham medo de serem expulsos, porque se fossem da escola publica, a unica solucao seria pagar uma depois.
      Mas quanto a violencia, acho natural que quando se tira a liberdade de expressao, muitos movimentos surjam para lutar contra. Podemos ver hoje mesmo as pessoas ja se manifestando contra uma possivel ditadura, dizendo que “nao vai ter golpe”. Se tantas pessoas sao contra a Ditadura a ponto de preferirem um governo corrupto em seu lugar, isso mostra que ha motivos o suficiente para que ela seja considerada negativa para a populacao, nao apenas artistas, jornalistas e criminosos. Mas de toda forma, de criminosos o Brasil esta cheio, muitos deles de colarinho e sentados em cadeiras enquanto tomam decisoes que afetam toda a nacao.
      Entao, quero deixar claro que entendo o que voce quer dizer.
      Quanto ao comunismo, acho toda a ideologia muito bonita, mas na pratica se mostrou apenas mais um tipo de governo opressor no qual poucos tem tudo em suas maos, e todo o restante da populacao paga por isso e sofre por isso.
      Li A Revolucao dos Bichos do George Orwell dois anos atras e apenas aquele livro foi o suficiente para eu entender que o comunismo nao e a solucao, muito menos uma boa opcao, e se nao sou a favor de uma Ditadura Militar que tira a liberdade de expressao, obviamente nao sou do comunismo/socialismo, que consegue ser ainda mais controlador.
      Mas tambem nao significa que eu aceitaria um tipo de governo no qual o povo nao pode interferir e colaborar, ou um tipo de governo corrupto no qual o povo paga todo o preco de roubalheiras e o luxo da vida dos politicos.
      Infelizmente, sou pessimista. Fora me basear em paises nos quais as coisas funcionam melhor que no Brasil, nao consigo ver muitas outras opcoes para que o governo seja eficiente e que tudo ocorra de uma maneira em que culpados sao julgados e os trabalhadores conseguem pelo menos sobreviver sem ficarem de bolso vazio no final do mes. Acho que a corrupcao faz parte da natureza humana e sao poucos os que se policiam para agir de maneira justa e etica, ainda mais quando pensamos em cargos que lidam com tanto poder e dinheiro.
      Obrigada pelo comentario, e desculpe a falta de acentos, nao possuo nesse teclado.

      Responder

    2. Meu querido Gilberto.seu pai tem toda razão quando diz que a ditadura não é o diabo que dizem hoje em dia.sou contemporâneo do Sr seu pai e faço minha as palavras dele.Vc foi muito delicado quando diz não entender o motivo de alguém lutar contra o regime de um governo.eu no alto dos meus 68 anos posso afirmar sem medo de errar.tudo o q esses contraventores queriam e o que aí está.nos anos de governo militar na minha adolescência e juventude eu andava pela rua de cabeça erguida sem medo de ser roubado porque tinha uma polícia atuante prestativa voltada para o povo.o que os contraventores queriam é o que hoje aí está.criminalidade tráfico de drogas desordem geral.aliaz.os contraventores do governo militar são os governantes de hj.esperar o que de quadrilheiros assaltantes viciados traficante.esses são os governantes de hoje.esperar o que dessa corja..Seu pai tá completamente certo meu caro!abs.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *