Sobre A Culpa é das Estrelas (John Green)

Saraiva
Saraiva

Quero começar essa “resenha” dizendo que sou bem seletiva quando o assunto são as tendências literárias. Determinadas obras que transformam-se em febre, como Cinquenta tons de cinza ou Divergente, eu simplesmente escolho não ler, por saber que muitos livros bons por ai, com histórias realmente surpreendentes, deixam de ser lidos, enquanto um único livro é lido por 90% da população mundial, sabe-se lá o motivo. O planeta é muito grande e o número de livros já escritos é incalculável; nos tempos modernos, ler não é mais considerado meio de diversão e entretenimento, e é totalmente injusto que, com tanta diversidade, as pessoas decidam, ao mesmo tempo, tornarem-se leitoras assíduas de uma única obra ou saga. É triste ver todas as outras histórias e fontes de cultura sendo postas de lado.

Exageros e frescuras à parte, penso que para um livro fazer tanto sucesso assim ele deve ser no mínimo bom, por isso acabo me interessando por algumas das influências atuais, e foi esse o caso de A Culpa é das Estrelas. O mais legal de tudo é que logo no primeiro parágrafo percebi que o livro tratava-se de uma leitura iniciada por mim meses atrás em uma biblioteca, a qual achei que nunca teria oportunidade de ler até o fim, por não ter guardado o título. Me senti extremamente realizada quando descobri que se tratava do mesmo livro, e isso aumentou minha animação perante o que estava por vir na obra de John Green.

A Culpa é das Estrelas me envolveu de diversas maneiras. Gostaria de conseguir expressar tudo o que a história me fez sentir, mas creio que isso não seja possível. Posso garantir que, além de muito emocionante e bonito, o livro diverte e leva a diversas reflexões sobre a vida e o amor. O enredo realmente não é muito inovador, mas a escrita é tão cativante que, a cada página, me fazia sentir não mais como expectadora, e sim como personagem da história.

Preferindo não fazer um resumo da obra, somente posso deixar-lhes com minha opinião e recomendação. Mesmo com o receio em ler as “modinhas” no mundo dos livros, A Culpa é das Estrelas realmente emociona, envolve e surpreende. Dos três livros que li do John Green, esse foi com certeza o único que realmente gostei. 

2 Comentários


  1. Se tem uma coisa que eu posso dizer desse livro é que eu chorei muito depois do capitulo 21. Não tive como me segurar mesmo sabendo o que ia acontecer com cada personagem, eu chorei como se estivesse vivendo com eles aquela historia e livros assim são os melhores de serem lidos. Eu amei o livro e adorei seu blog, já coloquei em meus favoritos.

    Meu blog: http://www.umcontainer.com

    Responder

    1. Tambem me emocionei com essa historia, e por isso recomendo muito.
      Obrigada Alef, darei uma passada no seu blog tambem!

      Responder

Deixe uma resposta para Alef Cauê Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *