Resenha Harry Potter e a Pedra Filosofal (J. K. Rowling)

Ainda um bebê, Harry Potter é deixado na porta da casa de seus tios com uma carta e uma cicatriz em forma de raio na testa. Petúnia e Valter Dursley ficam com o menino muito a contra gosto, e este cresce em companhia do mimado primo Dudley, acreditando ter ficado órfão em um acidente de carro no qual apenas ele sobreviveu.

Por recriminar a maneira como a irmã vivia com o marido, e sabendo a verdade sobre a natureza de ambos, Petúnia costumava fingir não ter irmã alguma, e com ela perdeu o contato até o momento em que o sobrinho foi deixado em sua casa. Suspeitando do garoto desde o início por conta de seus pais, os tios decidem manter em segredo sua existência, e por isso ele vive em um pequeno armário em baixo da escada. Além de sofrer nas mãos de seu primo valentão, Harry não tem amigos na escola, convive com aranhas dentro do armário, é tratado como escravo, nunca comemora seu aniversário e usa apenas as roupas grandes e velhas que antes eram de Dudley. Assim ele vive durante mais de dez anos; por conta de tudo isso, além do fato de Harry ser extremamente inocente, bondoso e não possuir uma única foto de seus pais ou qualquer lembrança de um dia ter recebido amor de alguém, o personagem é do tipo que cativa desde o início, nos fazendo ter vontade de alguma forma o livrar de tamanho sofrimento e o levar para um lugar onde ele possa aproveitar de verdade sua infância.

InfoEscola
InfoEscola

Coisas estranhas às vezes acontecem com as pessoas que maltratam Harry, e com certa frequência desconhecidos o cumprimentam na rua sem motivo algum. Ainda assim, ele nunca suspeitou ser diferente dos outros, mas tudo isso o faz ser ainda mais odiado pelos tios, que recriminam a imaginação e tudo aquilo que foge do normal. Valter e Petúnia têm medo do que o garoto é capaz de fazer e por isso nunca o deixam sozinho dentro de casa. Todos os anos no aniversário de Dudley eles levam o sobrinho para a casa de uma senhora que cuida dele, mas certa vez a senhora quebra a perna e os tios não encontram outra solução a não ser levá-lo com o primo e um amigo para o zoológico. Apesar da péssima companhia, Harry fica animado diante de sua primeira vez no lugar, até um incidente envolvendo uma cobra brasileira o deixar de castigo no armário mesmo que aparentemente ele não tenha sido o culpado de nada que aconteceu com seu primo e o amigo.

Antes de seu aniversário de 11 anos, Harry recebe pela primeira vez em sua vida uma carta, mas os tios proíbem o garoto de lê-la, o deixando com o mistério de quem a enviou e o que ela continha. Estranhamente, a carta continua a ser enviada para ele todos os dias, cada vez mais e de diferentes meios, até um ponto em que Harry é mudado para o quarto de cima onde ficam guardados os brinquedos quebrados de seu primo. Sem saber mais como evitar que as cartas continuem invadindo sua casa, o tio leva todos para uma cabana no meio do nada na noite anterior ao aniversário de onze anos do sobrinho, sem sequer se lembrar desse pequeno detalhe. No meio da noite, enquanto Harry esta deitado no chão sem conseguir dormir, um estranho e gigante homem chamado Hagrid aparece na porta da cabana com um bolo e muda para sempre a vida de Harry, que descobre ser um bruxo conhecido e logo na manhã seguinte parte para comprar todos os materiais necessários para as aulas em Hogwarts, escola de magia responsável por enviar as cartas a Harry o convidando para iniciar suas aulas.

Em Harry Potter e a Pedra Filosofal somos introduzidos ao universo bruxo criado por J. K. Rowling, conhecendo personagens importantes como Ron e sua família, a petulante bruxinha Hermione que se torna amiga dos dois após um incidente envolvendo um troll, além do misterioso Professor Snape e o aclamado Diretor Dumbledore. Descobrimos bastante a respeito do passado de Harry e o que aconteceu com ele e seus pais, e nos divertimos e emocionamos com a história de seu primeiro ano em Hogwarts quando ele é selecionado pelo chapéu seletor para a casa de Grifinória, entra para o time de quadribol mesmo sem ter idade para isso e vê pela primeira vez a imagem de seus pais em um espelho mágico. Esse livro ainda contém um reencontro significativo, e não demora até que o jovem bruxo demonstre sua lealdade para com a proteção de Hogwarts e seus amigos.

Inevitavelmente, ficamos ansiosos para a leitura do próximo livro dessa saga que deu origem a filmes incríveis e se tornou mundialmente conhecida. Entendemos que o motivo de tanta fama é uma narrativa objetiva e envolvente, personagens cativantes e um universo único. Antes de Harry Potter, as editoras não pareciam acreditar que crianças se cativariam por uma história com esse número de páginas, e ainda limitavam o conteúdo designado aos mais novos. A autora revolucionou a literatura infantil, e influenciou toda uma geração a buscar mais diversão e conhecimento nos livros.

Se você ainda tem dúvidas se deve começar a leitura de Harry Potter, tente mesmo assim dar uma chance para essa saga, pois me baseando no primeiro livro, ela é realmente digna de todo o sucesso que conquistou.

P.S.: O nível de inglês não é tão difícil quanto eu esperava, e a maior dificuldade foi entender o sotaque de Hagrid.

 

4 Comentários


  1. Ahhh Ju, achei linda sua descrição das sensações, quando vc fala que “nos divertimos” junto com os personagens, etc., porque é isso mesmo! <3 HP nos leva junto através da leitura!
    Na minha próxima releitura, quero ler em inglês! 😀
    A saga é apaixonante, e se vc gostou do primeiro, vai amar os outros! Só melhora!
    Beijooooooo!
    Nati

    Responder

    1. Que bom que gostou Nati! Estou muito ansiosa para comprar e ler o segundo, essa saga parece mesmo incrivel.
      Obrigada pelas recomendacoes, elas me animaram bastante a comecar!
      Alias, pra voce que ja leu em portugues vai ser super valido ler em ingles, acho que vai gostar!
      Beijos.

      Responder

  2. Eita, você leu o original em inglês? Deve ter sido melhor ainda a experiência. Como eu já li todos os livros pelo menos 7 vezes cada um, recomendo a você terminar a saga. A leitura dos livros é imensamente superior a suas versões cinematográficas, aliás, como a grande maioria das adaptações de livros para as telonas e telinhas.

    Responder

    1. Li sim, e agora estou lendo o segundo. Eu nao me lembrava muito a historia do primeiro e segundo filmes, entao ate para mim esta sendo um pouco surpreendente, porque nao sei muito bem o que vai acontecer. Pretendo muito ler todos os livros ainda esse ano, e quero assistir novamente os filmes tambem, para fazer comparacoes. Imagino que, para quem leu os livros, os filmes devem ser mesmo inferiores (e olha que eu os acho bons). Estou muito feliz por todas as recomendacoes que me fizeram quanto a ler Harry Potter, esta valendo muito a pena!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *