Resenha Extraordinário (R. J. Palacio)

August Pullman (Auggie) nasceu com uma deformidade facial, responsável por diversas complicações e cirurgias médicas que ele precisou enfrentar durante boa parte da infância. Até os 10 anos de idade ele estudava apenas em casa com sua mãe, mesmo esta não sendo professora. Após muito pensar, pesquisar e conversar a respeito, os pais do menino decidem que talvez já esteja na hora de ele frequentar uma escola de verdade, mas apenas se ele quiser e se sentir preparado para o desafio. Extraordinário nos conta a história de Auggie e seu primeiro ano na escola de acordo com a perspectiva de diversas personagens, inclusive a dele.

Auggie sabe muito bem como é estar perto de pessoas que o olham e se assustam, cochicham a respeito de sua aparência e até mesmo se afastam dele devido ao medo de seu rosto. Em suas idas ao parquinho, já foi alvo de apelidos e sabe de cor a reação previsível das pessoas que, ao contrário de sua família, não estão habituadas a sua deformidade. A questão é que, exceto algumas complicações de saúde como um problema de audição e também dificuldade em mastigar alimentos, Auggie é um garoto como qualquer outro. Apaixonado por Star Wars e muito inteligente, ele sempre se pergunta como seria sua vida caso seu rosto fosse “normal”.

Saraiva
Saraiva

Se uma simples ida ao mercado ou parquinho já era difícil para Auggie, ficar rodeado por crianças todos os dias não parece tarefa fácil e agradável. Ele acaba aceitando se encontrar com o diretor antes do início das aulas, sem saber que já nessa visita conheceria 3 alunos convocados para lhe mostrar a escola. O encontro com esses alunos não é fácil e faz a mãe se arrepender de ter sugerido tal coisa ao filho, mas por algum motivo, Auggie não volta atrás em sua decisão de ir para a escola. Coragem e determinação são apenas algumas das características de sua personalidade, esta tão admirável quando levamos em conta que ele é apenas uma criança.

O livro é narrado em primeira pessoa e nos mostra a perspectiva de algumas personagens, como Auggie, que é o principal narrador, sua irmã mais velha Via, e 2 dos seus colegas de escola. É muito interessante entrar em contato com as pessoas ao redor de Auggie e entender o impacto que ele causa em cada uma delas. Além disso, ver um pouco de acordo com a perspectiva dele torna a história ainda mais sensível e emocionante.

A importância de um livro como Extraordinário é inexplicável, e os ensinamentos que podemos tirar dessa história são do tipo que levamos conosco para o resto da vida. Além de aprendermos muito com os erros daqueles que tratam mal alguém por causa de sua aparência, nos levando a refletir em quantas vezes já agimos da mesma maneira injusta e insensível, aprendemos com o próprio Auggie, que possui empatia e perdoa aqueles que o magoam, sempre tentando compreender ao invés de acusar. É um livro que deveria se tornar leitura não obrigatória, mas incentivada em todas as escolas.

Extraordinário possui uma linguagem simples o suficiente para ser lido por qualquer criança, e profunda o suficiente para tocar pessoas de todas as idades. É uma história envolvente e emocionante, que quase me levou às lágrimas e me acompanhou por diversos lugares enquanto eu realizava a leitura – o que não acontecia há bastante tempo. Esse é um livro que definitivamente marcou minha vida, e que eu recomendo a todos que ainda não o tenham lido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *