Resenha Crônica de uma morte anunciada (Gabriel García Márquez)

Saraiva
Saraiva

Crônica de uma morte anunciada, de Gabriel García Márquez, é uma obra que possui bastante clareza em seu título sobre a história a ser narrada. Nela, acompanhamos uma arrebatadora investigação sobre o assassinato de Santiago Nasar, envolto por coincidências, mistério e desencontros.

Após uma memorável festa de casamento, Ângela Vicário é devolvida à casa dos pais quando o marido, Bayardo San Román, descobre que ela não era virgem. Na manhã seguinte, toda a cidade toma conhecimento sobre o infortúnio da noiva rejeitada, mas quase ninguém leva a sério quando os gêmeos Vicário saem em busca de Santiago Nasar para fazer justiça à integridade da irmã. O rapaz acusado por ela passa suas últimas horas de vida sem receber precaução alguma sobre o fado que o aguarda.

Com uma envolvente narração, Crônica de uma morte anunciada é capaz de instigar mesmo tendo um desfecho aparentemente previsível. O autor consegue relacionar de maneira admirável a época e local em que se passa a história com as personagens e suas características e particularidades. Há também referências a Cem anos de solidão, sua obra mais renomada, considerada uma das mais importantes da literatura latino-americana.

Gabriel García Márquez nasceu em 1927 no município de Aracataca (Colômbia). Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1982 e passou a ser considerado um dos escritores mais importantes do século XX. Parou de escrever novas obras após enfrentar uma grave doença, e morreu no dia 17 de abril de 2014, aos 87 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *